O número de medidas dos Governos federais, estaduais e municipais para combater a disseminação do COVID-19 pelo país continua a crescer. Em Brasília, o destaque do dia ficou para a Câmara dos Deputados, que aprovou o decreto que estabelece estado de calamidade pública no país, e para o anúncio pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, do lançamento de um “voucher” para quem não recebe benefícios sociais do governo.

Nos Estados, a adoção de medidas mais rígidas geraram repercussão em diversos setores. Fechamento de comércios, limitação no transporte público e suspensão das aulas estiveram entre os temas das normas divulgadas, que agora já atingem 100% dos Estados brasileiros.

Já nos municípios, chega em 86 o número localidades da cobertura do Radar Governamental que também já contam com medidas em vigor para enfrentamento do cenário.

Além disso, em 22% das Casas acompanhadas houve a suspensão completa das atividades, incluindo sessão plenária, reunião de comissões e audiências.

Nas outras 78% há algum tipo de restrição nos trabalhos ou limitação no acesso ao prédio, fazendo com que sejam adotadas iniciativas como votação por plataformas online ou por aplicativos de comunicação.

Acesse a relação atualizada com o status do funcionamento das Casas Legislativas em todo o Brasil.