É muito comum empresas e cidadãos descobrirem a vigência de uma lei após autuação do Poder Público pelo descumprimento de alguma regra, com imposição de multas. Este tipo de situação acontece porque não existe, de uma forma geral, a cultura do acompanhamento dos projetos de lei e da interlocução com autoridades, o que evitaria a entrada em vigor de muitas normas sem o devido aperfeiçoamento. Muito disso se dá pela conotação que o lobby tem, negativa e quase criminosa, mas quando na verdade é uma atividade legítima e tão necessária para a elaboração de normas com melhor aplicabilidade e efeitos.

A área de relações governamentais, portanto, é estratégica para empresas de todos os portes, pois atua de forma preventiva, minimizando possíveis legislações inconstitucionais. Ainda, é a área responsável por propor aperfeiçoamento regulatório e trazer harmonia na legislação para toda sociedade que será impactada por ela.

Confira a matéria completa no Estadão sobre o assunto.